2006/06/29

Roterdão

Ao comparar o arrojo arquitectónico, o contraste entre o novo e o velho e sobretudo a variedade da paisagem que se tem em Roterdão com a monotonia que é Amesterdão, onde é tudo igualzinho - só o Museumplein escapa - concluo que é uma pena que Amesterdão tenha sido tão preservada durante a Segunda Guerra Mundial (isto aplica-se às construções e não aos habitantes). Tivesse sido reconstruída e Amesterdão seria muito mais interessante.

(Nota: Eu sei que uma peculiaridade da Holanda é a legalidade das substâncias alucinogéneas, mas garanto que este texto não foi escrito sobre o efeito de nenhuma. O objectivo é somente demonstrar como eu gosto de Amesterdão.)

3 comentários:

cleo disse...

Fez-me lembrar uma amiga de infância no colégio de freiras que quase foi expulsa ao responder à que a solução para os problemas do mundo seria destruí-lo com uma bomba para começar tudo mais uma vez!

annie hall disse...

Esta sua foto de Rpterdão fez me recordadr uma cena do filme " alguem tem de ceder" na qual o Jack nicholson , sentado num sofá refletindo sobre a sua idade repete:- old..old..old...:)Pois eu quando era miuda pequena e fui com os meus avós ver o que restava da Europa , de onde eles tinham vindo , tive sempre a agradavel sensação de um estranho conforto em Amesterdão.Estava quase tudo no lugar , até o escuro das paredes, das madeiras, os canais ....um dia já ai pelos anos 60 e tal, quando as esperenças de encontrar alguem acabava , fomos até Roterdão e não gostei.Achei feio, um estaleiro cheio de estruturas estranhas de ferro , estatuas coloridas querendo apagar uma história que para nós não podia fechar assim tão de repente.Havia em todo aquele modernismo uma tentativa de esquecer que não agradou,mesmo sendo garota .Enfim a cidade é feia a meu ver .Tenho gostado imenso destes seus relatos sobre a holanda.
annie hall do outsider

Filipe Moura disse...

Annie, veja lá que eu mal passei os 30 e sinto-me como o Jack Nicholson...
Mas há qualquer coisa de cidade americana que me agrada em Roterdão. É que em Amesterdão é tudo a mesma coisa!