2007/04/04

James Watson

Vale a pena ler a entrevista de Teresa Firmino ao descobridor da estrutura do ADN, director do laboratório de Cold Spring Harbor e Prémio Nobel da Medicina, no Público de sábado. O Tiago Barbosa Ribeiro reproduz algumas partes.















Falando de genética: estou de acordo com o biólogo quanto às suas opiniões sobre transgénicos. Estou de acordo com o lamentar o medo que a esquerda muitas vezes tem da ciência (em particular da genética). Estou de acordo em que esse medo não deve parar a investigação. Estou de acordo que, em questões científicas, a política não deve ser mais forte do que a ciência (será que o Tiago concorda com este ponto?).
Não posso estar de acordo com a redução do ambientalismo social a uma simples luta contra as grandes empresas. E fico aterrorizado com a ideia algo hitleriana de "pagar às pessoas com sucesso para terem filhos" (complementada com a sugestão de "pagar aos pobres para não terem filhos"!). Pode ser verdade que as pessoas com sucesso não estejam a ter filhos e que a taxa de natalidade dos países desenvolvidos esteja a cair. Pode ser verdade que a inteligência e a ambição (importantes para o sucesso) sejam genéticas. Mas podem ser estimuladas ao longo da vida. E enquanto a inteligência é absoluta, o sucesso é relativo.
Não me incomoda nada que se utilize a genética para produzir mais e melhores alimentos para toda a humanidade. Não recuso de todo a ideia de se utilizar a genética na cura de certas doenças. Mas recuso que a genética tenha o papel que só a evolução natural da espécie humana deve ter.

5 comentários:

Santiago disse...

Ah! Ah!

Duvido que algum dia leias coisas como estas na imprensa portuguesa (não vá a F.C. aborrecer-se com ela...).

Em compensação ofereço-te o seguinte comunicado tirado (daqui), que foi emitido pelo Cold Spring Harbor Laboratories (realce meu):

The January, 2007 issue of Esquire Magazine profiled a number of prominent people including Dr. James Watson. These short profiles were presented in a format that listed what appeared to be random quotes on unrelated topics without context and without showing specific questions from the reporter.
Unfortunately, some of the remarks attributed to Dr. Watson do not reflect his views or beliefs. At one point in his conversation, Dr. Watson was attempting to make a point about excessive political correctness in American academia and he argued in favor of the right to criticize. The quotes, as presented, have been interpreted by some as being bigoted.
As a consequence of this article, Dr. Watson and Cold Spring Harbor Laboratory are releasing the following statements:
“I deeply apologize for the statements attributed to me in the January 2007 issue of Esquire magazine. The bigoted remarks do not reflect, in any way, my beliefs or my life history. They do not reflect the values taught to me by my father. The cause of these remarks was my shortsighted comparison of criticism, which I wholeheartedly endorse, to bigotry which I wholeheartedly oppose. I know these words were hurtful and I apologize for the hurt they have caused and the embarrassment they have brought to Cold Spring Harbor Laboratory and its supporters. I know a great deal about molecular biology but obviously not enough yet about the sensitivities of the human heart.”
Dr. James Watson
“On behalf of Cold Spring Harbor Laboratory, its Management and its Board of Trustees, we appreciate Dr. Watson's apology and clarification of his disturbing remarks in Esquire magazine. The Jim Watson we know, work with, and admire, is not a bigot. He has brought a level of excellence and compassion to one of the great research institutions of the world. We look forward to many more years of fruitful collaboration with this great scientist and good man. We know that the words in question were not indicative of his beliefs.”
Dill Ayres
Chief Operating Officer

Luis disse...

Porque é que será que eu tive um presentimento que o Santiago ia comentar este post ...

Filipe Moura disse...

Obrigadíssimo pelos links, Santiago!

ricardo s carvalho disse...

filipe, o problema dos transgénicos e da engenharia genética em geral não é científico, é económico. por exemplo, as sementes transgénicas estão patenteadas --- ao contrário de todas as outras. penso que é este o género de problemas com que a comunidade política se preocupa, e não um "medo em relação à ciência"...

Filipe Moura disse...

«penso que é este o género de problemas com que a comunidade política se preocupa, e não um "medo em relação à ciência"...»

Ricardo, a "comunidade política" de que falas não inclui a esquerda (pelo menos a esquerda fora da área do poder).
É claro que para a direita tudo se reduz à viabilidade económica. Acho bem que não se reduza tudo a esse critério, mas para a esquerda o problema não é esse. E há por vezes muita desconfiança em relação ao progresso científico, que é visto como tendo necessariamente que contribuir para uma sociedade mais justa (o que não é necessariamente verdade).