2007/04/23

É da cor das cadeiras, seus cagaréus desconfiados!

Quis o destino que os meus dois clubes favoritos tivessem os estádios, construídos para o Euro 2004, desenhados pelo mesmo arquitecto, Tomás Taveira. Que é como quem diz: quis o destino que os meus dois clubes favoritos tivessem os estádios mais feios. O do Sporting, como é bem sabido, de fora parece uma casa de banho. O do Beira Mar consegue não ser tão mau, mas (como era de se esperar) tem uma combinação de cores berrantíssimas.
O Sporting, entretanto, lá chegou à final da Taça, como era a sua obrigação. No rescaldo desse jogo, o Beira Mar quer conferir o número de espectadores pagantes da partida de Alvalade, uma vez que no estádio lhes parecia estarem muito mais pessoas. Mas será que eles não sabem que um dos taveirismos mais característicos destes estádios é terem uma cadeira de cada cor (aleatoriamente distribuídas, de muitas cores diferentes)? Será que não sabem que um dos efeitos que tal taveirismo causa é, para quem está no campo, a ilusão de a assistência ser maior? Deveriam saber, pois têm o mesmo no estádio deles (que por sinal costuma estar bem vazio).
Vejam é se ganham à Académica!

4 comentários:

Nelson disse...

o terceiro estádio Taveirista é o de Leiria.

Também parece estar sempre cheio. Apesar de estar sempre vazio. Excluindo os jogos com os 3 grandes conseguimos passar 1 ou 2 vezez os 1000 espectadores... num estádio com 25 mil lugares. Ontem estiveram 500 pessoas a ver o jogo com o Nacional, nosso adversário directo na luta pelo último lugar europeu. E mais, sócio não paga bilhete! Basta-lhe ter a quota (de 10 euros mensais, ou perto disso) em dia.

Francisco Curate disse...

Por acaso acho o estádio de Alvalade lindíssimo... ehehehe. [falo a sério!].

JSA disse...

Caro nelson, leiriense? Também é verdade que o estádio continua com aquela bancada (poente?) com ar de estaleiro em obras. Sentei-me nela (ou melhor, numa bancada móvel) para assistir ao jogo mais chato do Euro2004 (Croácia - Suíça) e ainda hoje ando pasmado de nada se ter feito naquele espaço. Não sei como chamar ao de Aveiro, mas se ao de Alvalade se chama de casa de banho, eu cá sempre chamei ao de Leiria "Tenda de Circo".

PS - apesar de ser leiriense de origem, continuo a torcer fortemente pela Académica (coisas de lá ter estudado). Por isso mesmo muito contente fiquei por ver a Académica a vencer o jogo. Mesmo assim costumo ficar triste quando obeira-Mar perde, essencialmente porque um dos meus melhores amigos, sportinguista também, é aveirense e fanático pelo clube, sentimento que sempre me provocou uma certa simpatia pelos desgraçados.

Filipe Moura disse...

Francisco, és a primeira pessoa a afirmá-lo, que eu saiba!

João, aveirenses, sportinguistas, tudo boa gente!

Nelson, eu sabia que faltava mais um estádio taveirista.