2007/03/27

Liberalismo e catolicismo

Do mais interessante que se pode ler na blogosfera presentemente são as reflexões de Pedro Arroja, com as quais concordo na maior parte. É claro que Pedro Arroja utiliza aquelas reflexões para defender o liberalismo, quando eu acho que só podem ser aplicadas justamente para mostrar os problemas do liberalismo. Daí a irritação que estas reflexões têm vindo a causar aos seus colegas de blogue. A não perder, aqui e aqui. Esta última, então, bem gostaria de a ter escrito, pois descreve uma experiência que me é bem familiar.

4 comentários:

JSA disse...

O conceito que o Arroja apresenta é interessante, mas sinceramente não merecedor que mais que umas cervejitas à mesa do café. Sei-o (eu e muitos outros) por experiência própria. A discussão redunda sempre na questão do que veio primeiro: a religião ou a tradição? Ou, por outras palavras, serão os países do norte da europa como são por serem protestantes ou serão protestantes por serem precisamente como são?

Sinceramente inclino-me mais para esta segunda hipótese. O protestantsmo vingou nesses países devido a uma maior tradição comunitária (uma visão diferente da que Arroja apresenta) mas racionalista. O catolicismo vingou nos países mais a sul devido à desorganização que imperava nas suas sociedades (de resto quase inexistentes) graças a apresentar um cimento unificador. Esta explicação pode ser semelhante, mas apresenta a tradição religiosa como uma consequência, não como a causa destas sociedades.

O problema é que o Pedro Arroja anda demasiado preocupado em criar uma base para a sua conclusão que o mundo precisa de liberalismo desbragado com base católica (romana, claro) e está disposto a qualquer disparate para lá chegar. É por isso que mesmo os seus colegas blasfemos, racionais como são (mesmo que por vezes irracionalmente) entram em choque com ele.

JV disse...

Na blosgofera aprendi que há muitos liberalismos. Há liberalismo para todos os gostos. Por isso quando se fala de liberalismo não se sabe muito bem do que se está a falar. Até porque se vê gente da extrema-direita à extrema-esquerda a reclamarem-se de liberais!

A maneira de ser dos países do norte é muito diferente da nossa. Sem dúvida. Estabelecer uma correlação entre a religião e essa diferença cultural não passa de mais uma opinião/explicação.

Filipe Brás Almeida disse...

É verdade jv.

Aproveito agora para repetir um comentário que fiz no 2+2=5.

"Entristece-me profundamente que certas correntes blogíticas como o O insurgente, A arte da fuga, Causa Liberal, etc, detêm uma espécie de monopólio de uso e frutos do termo liberal. Quando o que são é conservadores/libertários (Ron Paul's de trazer por casa)."

MP-S disse...

Eu fico com a impressao de que o Pedro Arrroja nao tem qualquer ideia do que e' que constitui uma explicacao historica. Isto assumindo de que o que escreve e' genuino, e nao e' apenas a expressao de um ego desmesurado...