2006/08/30

No chá com a Bomba

Já nada me espanta ou admira na Bomba Inteligente. É um blogue muito lido e muito referido e merece sê-lo, de facto: só na blogosfera é que se vê direita tão desavergonhada, e disso a Charlotte é mesmo um dos melhores exemplos. Eu não leio o referido blogue – o que conheço é de comentários e referências de outros blogues – a Charlotte é sobejamente conhecida por não aceitar comentários no seu blogue, mas ser presença frequente nas caixas de comentários de outros blogues, geralmente para deixar comentários de um nível não muito alto… O que eu não percebo é: se o blogue é tão fraco de ideias como dizem que é, por que razão há tanta gente a perder tempo com o que a senhora escreve? Principalmente malta de esquerda? Por que lhe dão tanta importância? Por que a lincam? Por que não fazem como Vital Moreira, vítima dos ataques mais baixos – não passa cartão, e também não linca? Haverá assim tanta gente interessada em ter os textos do seu blogue publicados pela Oficina do Livro? Este poderá ser o motivo por que tanta gente linca a senhora que, como alguém lhe chamou, é sobretudo uma “relações públicas” da blogosfera (eu diria antes da direita blogosférica). Mas… e estes cavalheiros? Que são amigos de um dos sócios de uma editora chamada “Má Criação” (pessoalmente julgo que um nome mais adequado seria “Mau Feitio”)? Não creio que tenham tantas dificuldades para publicarem, se acaso o entenderem – já têm acesso a uma editora. Mas então por que fará a Bomba Inteligente parte de uma lista tão selecta de blogues lincados? Garanto que não percebo como se fala assim de um blogue que se tem na lista de ligações permanentes. Ó cavalheiros: que falta de chá. Depois admiram-se de a Charlotte não vos convidar para o bridge!

9 comentários:

cãorafeiro disse...

nem mais...

a direita blogsférica só tem a voz que lhes quiserem dar.

eu não os linko nem os leio. já sei o suficiente sobre eles e o meu tempo limitado é mais bem aplicado outras leituras.

Luis Rainha disse...

Filipe,

Terei mau feitio por certo e bons amigos no "Caderno"; mas não tenho por lá sócios, lamentavelmente.

Nelson disse...

mas, mas... atão porque é que também o linkaste? não te percebo a coerência Filipe...

Filipe Moura disse...

Nélson, também tu? Afinal és da LEFT ou do Opus Dei? No Insurgente o AAA mandou-me a mesma boca. Vou copiar aqui o comentário que deixei por lá:

«André Azevedo Alves, em três anos e meio que levo de blogosfera é a primeira vez que me refiro à senhora, e não tenciono voltar a fazê-lo tão cedo. O meu post era dirigido a quem não a deixa em paz, usando às vezes até pseudónimos. Quem se mete onde não é chamado faz asneira - julgava que nas sociedades secretas se aprendesse a ser mais discreto. Pelo menos é o que me dizem. Deveria saber isso.
Tê-la lincado, uma vez (sem exemplo) que me referi a ela, é uma questão básica de cortesia. O André também deveria saber isso.»

Se quiseres o meu texto é marxismo, tendência Groucho.

Curiosamente ninguém comenta a frase que eu esperaria que desse mais polémica, a onde é referida a Oficina do Livro.

Luís, pelos vistos estou mal informado ou desactualizado, mas não fiz por mal. Espero que o texto agora não inclua nenhuma informação incorrecta, mas se for esse o caso avisem.

Nelson disse...

mas, mas, mas.... "ser LEFT" é uma tatuagem ou quê?

Opus Dei? Era capaz de ser complicado, já que nem sou católico. Mas já vi coisas mais esquisitas...

Podias ter escrito o nome do blog e mesmo o endereço sem link, porque não?

Quanto ao AAA, não conheço, não costumo ler, não tenho opinião. Eu não sou muito dado a lides bloguísticas, como bem sabes. O único blog sério que leio é o teu e é porque acho que és um gajo porreiro.

zazie disse...

deixa lá estas historietas para desocupados e reponde-me antes a uma coisa bem mais importante:

sabes alguma coisa de patafísica?
Quero dizer, alguma vez pegaste no Dr. Faustroll do Alfred Jarry para o comparares com teoria quântica?

Imagino que não seja propriamente isso que v-s façam em doutoramentos mas andava à procura de um melro tuga que tivesse pegado na coisa...

naquela coisa que é tão interessante e acerca da qual se escreve tanta anormalidade de revista

Luis disse...

Nelson, tatuagem é o caraças, que esta treta da LEFT nem à força de laser sai.

Quando é que eu vou poder assinar estas cenas com A2?

zazie disse...

Bom, grande parte do que o Jarry fala na patafísica do Doutor Faustroll deriva dos estudos do Lord Kevlin (William Thomson). Deixo-te aqui um link.Se souberes de alguma coisa traduzida sobre o assunto é uma boa. Lembrei-me disto porque gosto muito do Jarry e tenho visto por aí uma grande vulgarização da patafísica. Como se fosse uma brincadeira surrealista quando foi muito mais científica e visionária. É claro que me veio a costela do Queneau e chateei-me “:O))

Lembrei-me até que não existe, por cá, grande tradição de textos que liguem a ciência e a literatura e o exemplo do Jarry é fascinante.
beijocas

Filipe Moura disse...

Zazie, desculpa mas não conheço tradução nenhuma. Nem conheço esse assunto. Desculpa! Mas parece-me interessante - vou procurar.

Nélson: desculpa usar-te para mandar bocas a um terceiro. E obrigado pelos elogios, que retribuo.