2006/10/25

Cláudio Tellez, um português livre

Surgiu um novo “blogue do não”, desta vez associado ao referendo da despenalização da interrupção voluntária da gravidez. Dando a cara pelo “não”, encontramos algumas das figuras mais esperadas, conhecidas na blogosfera conservadora portuguesa. Alguns dos blogues onde estes autores escrevem são explicitamente referidos como “blogues alinhados”. Sem nenhuma surpresa encontra-se entre os autores o nosso bem conhecido André Azevedo Alves, cujo “liberalismo” só é válido para questões económicas. Mas curiosamente o Insurgente, que devido à obra do AAA é o blogue português mais proselitista, não surge como um “blogue alinhado”. Querem ver que o “colectivo insurgente” afinal é colectivo, existindo respeito pelas posições individuais de cada membro? Quem será então o (ou “os”) insurgente(s) a favor da despenalização do aborto?
Outro insurgente que dá a cara pelo “não” é Cláudio Tellez, um matemático católico chileno radicado no Rio de Janeiro e conhecido pelas suas posições abonatórias relativamente a Augusto Pinochet. Eu não quero de forma nenhuma pôr em causa o direito do Cláudio ou de um cidadão de qualquer outra nacionalidade de participar no debate sobre esta questão: mesmo se este debate diz respeito à situação portuguesa, a questão do aborto é universal, e é enriquecedor comparar com experiências de outras paragens. O estranho é que o “blogue do não” se autointitula “um blogue de portugueses livres”! Já sabíamos que o conceito de “liberdade” para os nossos liberais é bastante bizarro, e os “portugueses livres”, de acordo com o conceito de liberdade deles, são (felizmente) muito poucos. Mas serão assim tão poucos os “portugueses livres” que dizem não à despenalização do aborto que, para fazerem um blogue, até têm de chamar “português livre” a um chileno simpatizante de Pinochet? A menos que haja alguma ligação entre o Cláudio e Portugal que eu não conheça. Em qualquer dos casos eu gostaria de perguntar ao “português livre” Cláudio Tellez: ó pá, qual é o teu prato de bacalhau favorito?

10 comentários:

Menino Mau disse...

então e o Be ? quando nas ultimas eleições europeias , candidatou antonio tabucchi ? este é o que ? um italiano simpatizante do estaline e do lenine? dois democatas!deixa-te lá destes posts xenofobos!

Claudio Tellez disse...

Caro Filipe Moura,

É o Bacalhau à Congregado! ;)

Com relação a Pinochet, sim, para muita gente eu sou "simpatizante de Pinochet". Na verdade, sou um "antipatizante de Allende". Mas observe que as duas posições não são equivalentes. Com relação ao governo militar, aplaudo as realizações "boas" e condeno as realizações "más" (perseguições de INOCENTES, torturas, repressão etc.).

Filipe Moura disse...

Cláudio, tu és acima de tudo um gajo de muito bom trato, e já não é de agora que tenho essa impressão.
Não conheço esse bacalhau. A ver se trocamos umas receitas. Também usas um farto bigode e lápis atrás da orelha (para fazer contas de cabeça)?

Claudio Tellez disse...

Filipe,

Sinto-me honrado! Obrigado!
Será um prazer trocarmos receitas, a culinária me fascina e gosto de definir-me como uma pessoa bastante "gastronômica"... hehehe...
Quanto ao bigode e ao lápis... nem tanto ao mar, nem tanto à terra! Ainda faço as minhas contas no Maple (vício de matemático) e estou há um bom tempo sem deixar a barba e o bigode.
Ah, é de muito bom gosto a imagem da garrafa de Klein no seu blogue. Adorei!

Filipe Moura disse...

Olá Cláudio.
Obrigado pelo elogio. Infelizmente pouca gente conseguirá perceber a ironia associada à garrafa de Klein e ao nome do blogue...
Eu faço as contas todas com papel e lápis. Sou mesmo português...
Trabalhas em quê?

Claudio Tellez disse...

Olá Filipe,
Já mexi mais com garrafas de Klein, faixas de Möbius e coisas do tipo. Mas agora dedico-me às atividades de uma instituição, o Centro Interdisciplinar de Ética e Economia Personalista (CIEEP), que tem página em http://www.cieep.org.br/
Estou de saída para São Paulo hoje à tarde e só volto no domingo.
Um abraço!

JV disse...

Mas então o Claudio é um português livre ou não?
O Blogue do não mete os pés pelas mão.

Rui Castro disse...

Caro Filipe,
Para teres direito a link vais ter de te esforçar um bocado mais do que isto.

Nelson disse...

Atão um gajo vem ver os comentários com a promessa de sangue e gritos e dá com isto? uma amena cavaqueira? sinceramente, já nem se pode contar com a blogosfera para um pouco de brejeirice gratuita. Bah! vou desligar o computador e ver a TVI.

Filipe Moura disse...

Caro Rui Castro, descanse que não ando aqui só para receber links do “Blogue do Não”. Até porque sobre o aborto tenho muito pouco a dizer e acho que há muito pouco a dizer. É um assunto pessoal, e vou votar na única opção que reconhece à mulher a liberdade de fazer o que achar melhor sem a julgar.
Você é que se quer escrever na Dia D vai ter que se esforçar mais. Ainda mais agora, que no Insurgente já não aceitam smileys nos comentários. Devem estar cheios. Não devem precisar de mais gente. Mas continue a tentar e pode ser que chegue lá.

Cláudio, um abraço para ti também.

Nelson, como diria o Che, há que não perder a ternura...