2007/02/08

“Páginas da Vida”: a SIC em campanha pelo “não”

Conforme é referido por Miguel Vale de Alneida, tem-se assistido esta semana a um espaço de propaganda gratuita do “não” no horário nobre da televisão de sinal aberto, que não vem identificada como tal. Não me refiro ao espaço semanal de Marcelo Rebelo de Sousa na RTP, onde este comentador promove o seu portal pelo “não”. Não me refiro ao Telejornal da RTP, que dedica seis minutos ao “sim” e treze ao “não”, oferecendo a Manuela Ferreira Leite e a Rosário Carneiro o direito de fazerem autênticos comícios. Nem sequer me refiro ao segundo “Prós e Contras”, um frete feito aos movimentos pelo “não” depois de no primeiro debate terem sido arrasados.
Refiro-me à telenovela brasileira da noite da SIC, Páginas da Vida, que esta semana tem tido o aborto como temática central. Nada mal, se o aborto não fosse apresentado de uma perspectiva claramente pelo “não” à sua despenalização na semana da campanha. Sobretudo, se nos dias anteriores não tivessem sido exibidos dois episódios de cada vez, tendo a telenovela inclusivé sido exibida nos últimos domingos (algo que não era habitual). Tudo para que o episódio a que se assistiu ontem pudesse ser exibido nesta semana. A exibição daquele episódio é tudo menos inocente. Não sucedeu por acaso.

Ficam aqui alguns vídeos do episódio transmitido anteontem para poderem fazer o vosso julgamento. Um momento chave é aos seis minutos do primeiro vídeo. Infelizmente a pior parte, transmitida ontem, não está disponível na rede: é o sermão do patriarca da família, Tide, interpretado pelo actor Tarcísio Meira (uma personagem apresentada na telenovela como imaculado e exemplar). Um sermão “pela vida acima de tudo”, e contra o “crime do aborto”. (Podem ver a sinopse aqui.)

Adenda: os vídeos relevantes estão todos aqui, mas só para clientes do SAPO.


3 comentários:

seilá disse...

nunca vejo essa ou outra, não calha, mas ontem andei de canal em canal e parei naquilo que me pareceu acaso em demasia! não me enganei, então! depois do referendo, teremos que não esuqecer e continuar uma luta qte perde por ficar nas campanahas.
Boa noite.

Francisco Curate disse...

tens razão filipe... é campanha descarada a favor do não. mas o que se poderia fazer para contrariar esses desígnios "escondidos" da sic sem utilizar alguma forma de censura? a sic é, para o bem e para o mal, uma televisão privada. quanto à rtp, televisão paga com o nosso dinheiro, já me custa mais ver a desigualdade de tratamento às campanhas do não e do sim. abraço.

Filipe Moura disse...

Obrigado pelos comentários. Abraços.