2008/03/12

Bilbau, cidade de arquitectura (conclusão)


Bilbau tem uma ponte pedonal que é uma miniatura da Gare do Oriente de Lisboa. Para reforçar a comparação que atrás fiz entre Bilbau e Nova Iorque falta um análogo da Ponte de Brooklyn. Esse análogo é esta ponte de Santiago Calatrava. Também o terminal do aeroporto é da autoria do arquitecto valenciano. Todo o trabalho de Calatrava é facilmente identificável e muito do meu agrado. Lisboa deveria orgulhar-se da Gare do Oriente, que é uma beleza. Talvez não seja muito prática para apanhar o comboio, mas para isso temos a velhinha Santa Apolónia, que agora até tem metro... A avaliar pelas amostras de Bilbau, gosto do Gehry mas prefiro o Calatrava.

2 comentários:

P.Fragoso disse...

Filipe, explique lá melhor essa do "Lisboa deveria orgulhar-se da Gare do Oriente, que é uma beleza" mas que "talvez não seja muito prática para apanhar o comboio". Eu acho aquilo muito bonito, sem dúvida. Mas uma estação de comboios serve principalmente (para não dzer "apenas"...) para apanhar o comboio. Eu, que venho do porto de comboio todas as semanas para a capital, desde que sta.apolónia tem metro nunca saio no oriente. E até me dava mais jeito sair no edifício de Calatrava. Mas não me apetece levar com chuva e vento. A Gare do Oriente é um perfeito exemplo das obras públicas portuguesas...muito bonitas , muito pouco práticas.

ps: li com interesse o guia de bilbao aqui no blogue. Ja lá estive, achei uma cidade muito interessante. !Pero San Sebastian ME MATA! (à falta de basco...)

Filipe Moura disse...

Caro P.Fragoso, tem razão... mas a Gare do Oriente é tão bonita!