2014/07/31

A word about our sponsor

As someone who firmly believes that global economy is a zero-sum game, of course in general I do not like millionaires. Still, I wish portuguese millionaires were like Jim Simons, providing funds for real research.

2014/07/29

Seguros e bicicletas

Entendamo-nos: um seguro obrigatório para ciclistas, como quer o ACP, seria para além de desnecessário único no mundo. Mas isto não significa que os ciclistas sejam uns irresponsáveis e queiram ser inimputáveis. As declarações do Mário Alves são incendiárias e darão azo a uma desnecessária revolta contra os ciclistas. Serenidade precisa-se. Dito isto, é importante compreender-se que os ciclistas não têm que ter as mesmas obrigações que os automobilistas.

2014/07/28

Buffalo



A cultura norte americana em relação à comida e às refeições passa muito por aqui. 20 minutos e já vais com sorte. Este estabelecimento precisava de um cliente como o saudoso Noel Rosa: "Se você ficar limpando a mesa/ Não me levanto nem pago a despesa".

Niagara

Só vi as cataratas do Niagara do lado americano, mas percebo perfeitamente o que se vê do lado canadiano e, contrariamente ao que a maior parte das pessoas diz, acho o lado americano mais espetacular. Do lado canadiano talvez se tirem fotografias mais bonitinhas das quedas de alto a baixo (também se conseguem tirar nalgumas partes do americano), mas estar mesmo ao lado das cataratas, de um fluxo enorme de água cristalina a grande velocidade que poucos metros à frente desaparece no horizonte, ouvir o seu barulho, é fantástico. E mete respeito.

2014/07/19

Back to the roots after 11 years

A caminho de Stony Brook, para a Simons Summer Workshop.

2014/07/02

Após os oitavos de final

Uma das razões por que valorizamos (injustamente) muito mais o ponta de lança que o guarda redes é, sobretudo, gostarmos de ver golos. Lembramo-nos muito mais das grandes jogadas de ataque que das grandes defesas dos guarda redes. Em contrapartida recordamo-nos muito mais dos frangos, dos falhanços dos guarda redes, que das perdidas flagrantes dos avançados. Se gostássemos de ver defesas como gostamos de ver golos, o lugar de guarda redes não seria maldito, tão maldito que nem lá cresce relva, como dizia o cronista. Pois querem saber? Para mim este está a ser o Mundial dos grandes guarda redes.